ARTISTA INDIANO FAZ ESCULTURAS DE TIRAR  A RESPIRAÇÃO EM METAL RECICLADO

ARTISTA INDIANO FAZ ESCULTURAS DE TIRAR A RESPIRAÇÃO EM METAL RECICLADO

Um artista na Índia está transformando sucata em esculturas que já foram exibidas em todo o mundo em exposições em Nova York, Londres e Dubai.

Gopal Namajoshi leva objectos que foram jogados fora ou quebrados e os transforma em esculturas de animais em tamanho real. Uma de suas primeiras séries de obras contou com pavões. Ele costumava alimentar os pássaros com sua mãe quando eles moravam perto de sua casa de infância, que é de onde veio a inspiração.

A coexistência pacífica entre os seres humanos e o mundo natural é uma grande inspiração para Namajoshi. Reconstruir objectos feitos pelo homem em formas naturais abre uma “conversa ecológica” sobre como interagimos com o mundo ao nosso redor, diz ele.

“Enquanto continuo investigando essas ‘Conversas Ecológicas’ em metal e o ferro-velho com o qual estou cercado, meu objectivo é criar um novo diálogo e consciencialização sobre as coisas que colectamos, consumimos e descartamos”, explica o artista.

O contraste entre as pilhas de sucata com as quais ele começa e as formas naturais em que elas se transformam ajudam a criar uma narrativa em torno da rejeição do consumismo prejudicial da sociedade moderna. As ideias ocidentais de descartabilidade, diz ele, estão em desacordo com “a vida feliz e contente desses animais, como veados e pavões, que ficam no meio da natureza, a calma meditativa com a qual eles utilizam os recursos e devolvem a natureza formando um ciclo de vida”.

Namjoshi é um seguidor do ensino gandhiano sobre respeito por toda a vida humana. É uma extensão do antigo conceito indiano Vasudhaiva Kutumbakam. Traduzido do sânscrito, isso resume a ideia de que o mundo inteiro é uma única família com todas as nossas existências entrelaçadas. A natureza é um tema consistente para o artista que sente que o objectivo não é ajudar os animais usando sua semelhança na arte; eles estão nos ajudando a entender os danos que causamos aos nossos ecossistemas.

“É isso que quero alcançar com esta instalação, para permitir uma visão mais crítica de seu valor.” Com “consumismo e uma dose diária de stress”, estamos perdendo a “simplicidade básica” da vida, conclui.

Fonte: Euronews / By Rosie Frost

Tradução: Pont des Arts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. mais Informações

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar